Início/Disrupção/Transformação Digital/Volkswagen investe US$ 4 bilhões para construir um sistema operacional para carros – vw.OS

Volkswagen investe US$ 4 bilhões para construir um sistema operacional para carros – vw.OS

15 de outubro de 2018|Tags: , , |

O primeiro carro criado foi criado por volta de 1600. Porém ele era mais um brinquedo para um imperador chinês. Era movido a vapor, mas não carregava pessoas.

Desde então, os carros como “conhecemos” mantiveram praticamente a mesma estrutura: alguma força que não a humana, movimenta algumas rodas e nós o guiamos.

Henry Ford, em 1908, construiu um carro que fosse acessíveis às massas, o Modelo T.

Diferentemente do aconteceu com a indústria da música, da política, dos bancos e diversos outros setores que optaram ignorar o impacto da internet e viram seus negócios sofrerem prejuízo enormes, a automobilística está se mexendo “rapidamente”.

Muitas montadoras já possuem carros elétricos, outras anunciaram que irão parar de fabricar carros à combustão. Um detalhe: isso daqui alguns poucos anos.

Os carros autônomos também são realidade. Porém ainda há um longo caminho a percorrer.

Uma escala criada pela SAE (Sociedade dos Engenheiros Automotivos) criou uma classificação em 5 níveis que são:

  • SAE 1 – Assistência ao Condutor: 100% dependente do ser humano.
  • SAE 2 – Automação Parcial (Atualmente): tarefas mínimas, Cruise Control.
  • SAE 3 – Automação Condicional (até 2021): carros tipo Tesla.
  • SAE 4 – Automação Alta (a partir de 2021): faz tarefas complexas, mas precisa da atenção do ser humano. É a mais perigosa, porque só conseguimos prestar atenção na estrada porque estamos dirigindo. 😀
  • SAE 5 – Automação Completa (2030): não precisa nem de volante. 😮

A construção de um sistema operacional próprio é bastante complexo, principalmente porque, diferentemente de antes, não se pode mais fazer algo proprietário. É mandatório permitir integração. Torço que dê certo, mas no dia que a Apple ou a Google entrarem oficialmente nesse mercado, a chance de sistemas operacionais das montadoras cairem em desuso.

Isso porque o carro nada mais é do que uma interface e veja o resultado que deu quando empresas que prezam pela UX decidiram entrar em mercados tradicionais como de telefones móveis ou de relógios?

Para ver a matéria completa, clique aqui.

Sobre o Autor:

Por conta do vício em tecnologia, sou chamado de usuário.... mas quem não é? Mas sóbrio o suficiente para saber que é apenas um meio. O que realmente importa é são resultados produzidos!