Início/Disrupção/Transformação Digital/Comoditização das ferramentas

Comoditização das ferramentas

20 de julho de 2018|

A IBM está trabalhando ferozmente nessa corrida armamentista, ops, de Inteligência Artificial. Em poucos mais de três anos, ocorreram grandes mudanças nas funcionalidade, no design das páginas e até menos nos nomes dos produtos. Por exemplo, o Watson Assistant, era Watson Conversation e antes, Dialog… Mas de modo algum vejo isso como problema, muito pelo contrário.

Por volta de 12.500 mil atrás, o homem deixou de ser nômade para ser sedentário e percebeu que o acúmulo dos excedentes significava poder. Isso permitiu que grupos exercessem dominação sobres outros, que a alternância das classes durante a civilização mostra, como formas de governo, religiões, e sistemas econômicos dentre outros, mas isso será assunto pra outro post.

As Companhias das Índias Orientais foram criadas a partir de 1600 e são consideradas as primeiras empresas do mundo. Esse modelo é usado até os dias atuais e agem, praticamente, do mesmo jeito: alguém tem uma ideia para ganhar dinheiro; porém precisa de dinheiro; convence alguém que tem muito dinheiro, para emprestar um pouco de dinheiro para que ganhe mais dinheiro. Simples assim #sqn.

O dinheiro é uma forma de “comprar” recursos, sejam pessoas como materiais. Para que gerem mais riquezas e o excedente fique com alguém (eu já li isso em algum lugar 🙂
Assim, quem fosse dono dos meios de produção (ferramentas e espaço físico) tinha a garantia de ganhar mais dinheiro. Acontece no século que estamos vivendo, a cada dia, ferramentas estão sendo comoditizadas, já que a maioria do produto dos nossos trabalhos agora é digital e não mais físico.

Por isso, hoje, é muito fácil criar uma startup. Temos acessos a ferramentas de ponta, basta uma ideia, um ‘computador’ com internet e suar muito, mas esse último requisito faz parte de qualquer trabalho 😉

A distância física deixou de ser um fator limitante, é perfeitamente possível trabalhar remoto, inclusive existem equipes que trabalham 24h por dia, só que elas estão espalhadas pelo mundo. Uma equipa faz sua parte e passa para a próxima equipe.

Pelo jeito que estamos caminho, um dos próximos passos será a criação de tribos, pelo menos até a próxima mudança.

 

Por Dairan

Sobre o Autor:

Por conta do vício em tecnologia, sou chamado de usuário.... mas quem não é? Mas sóbrio o suficiente para saber que é apenas um meio. O que realmente importa é são resultados produzidos!